Artigos

 Sofismas e contradições protestantes por Pe. Sílvio Mocelin


   Em programa de TV escutei um pastor dizer: “No combate contra o demônio é preciso haver hierarquia de comando. Nunca vi soldado comandar soldado”. Depois insistia na unidade porque a divisão é arma do demônio. Citava a Palavra: “Que todos sejam um para que o mundo creia” Jo.17,21.

Isto era o mesmo que dizer ser ele a única e autêntica hierarquia e por isso exigia obediência e unidade de seus fiéis.

Mas por quem, quando e onde ele foi constituído por Deus em tal mandato representativo?

Fiquei muito admirado, pois, isto é ABC primário de qualquer organização. Também a Igreja de Jesus não pode existir sem cabeça, sem hierarquia, sem autoridade dirigente, sem unidade e comunhão visível dos membros com seus legítimos pastores.

Fiquei muito admirado, pois, isto contradiz aos princípios fundamentais do protestantismo: Somente a Bíblia (Palavra de Deus somente escrita) livremente interpretada por cada leitor.

No entanto o que é a Igreja?
O pastor respondia: “É a união de todos aqueles que crêem em Jesus e em sua Palavra. A denominação não interessa”. Isto é reduzir a Igreja e a fé a algo subjetivo e sem necessidade de hierarquia ou de pastores dirigentes que transmitam e interpretem legitimamente a Palavra de Jesus e unam o Rebanho de Jesus.

E citava Mc.16,16: “Quem crer será salvo e quem não crer será condenado”. Como distinguir entre o crer e o não crer? Como saber onde está a Igreja se o crer em Jesus e em sua Palavra é algo diluído, subjetivo,confuso e vago?

Outro pastor dizia que odiava as religiões, porque são a pior praga, geradoras de divisões, ódios e rivalidades entre as pessoas. Isto de novo é diluir a fé a algo abstrato, subjetivo, privado, sem necessidade de magistério, de hierarquia e orientação. Isto de novo, corresponde aos princípios fundamentais do protestantismo: Somente a Bíblia (Palavra de Deus somente escrita) e livremente interpretada por cada leitor. É Bem isto que o demônio quer, isto é, que não haja critérios para discernir entre inspiração do Espírito Santo e inspirações do inimigo.

Como vencer o inimigo se cada um é seu próprio mestre ou comandante?

Como vencer o inimigo se cada um é o próprio juiz e se dirige pela própria ignorância desorientada pelos próprios interesses e paixões?

Estas águas turvas são o pesqueiro preferido do inimigo.
autor:Pe. Sílvio Mocelin.


Fonte: Pe. Sílvio Mocelin
Postado em: 25/08/2009 às 09:58:43



Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil