Artigos

 Natal por pe. Sílvio Mocelin


   

NATAL

         Neste tempo de fim de ano, que chamamos de Natal, vemos na cidade, no País, no mundo todo um ar de festa, alegria e esperança. É tempo de roupa nova, presentes, enfeites: quanta luz dependurada nas janelas e portas, nas árvores, nas lojas; quanta música. Há um clima geral de expectativa, de esperança, de uma boa nova para todos; não só as crianças, mas também os adultos e idosos renascem. Todos se vestem de alegria e até de bondade e amizade: quantas visitas, presentes, cestas básicas para pobres, brinquedos para crianças, confraternizações, viagens e abraços.

 

Qual a razão de tudo isso?

 

Natal quer dizer nascimento, vida nova, esperança e alegria.

 

Mas quem nasceu para gerar isso tudo?

 

Há um misterioso nascimento: entre milhões de crianças nascidas todo o ano, uma criança, nascida há dois mil anos, é a causa de toda essa esperança, festa, alegria e expectativa.

 

Quem é essa criança? Que ela é ou tem, a mais do que milhões de outros nascidos? Não dá para entender, depois de dois mil anos, todo esse clima de vida, alegria e esperança, se essa criança fosse apenas mais uma criança.

 

Só é compreensível tudo isso se for verdade o que o anjo disse aos pastores de Belém: “Eis que vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo. Nasceu-vos hoje um Salvador, que é o Cristo-Senhor”. Lc. 2,10s.

 

Então Natal quer dizer que o Céu desceu à Terra, que Deus se fez Homem, ou, como diz São João: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós; e nós vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. Jo.1,14.

 

Não dá para entender de outro jeito o Natal, excluindo Deus dessa criança, excluindo um Deus que nos ama, pois ”Ele estava no mundo e o mundo foi feito por Ele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu e os seus não o receberam. Mas a todos que o receberam deu o poder se tornarem filhos de Deus”. Jo. 1,10ss. Ser filhos de  Deus é o anseio de toda a humanidade, mesmo dos ateus.

 

A alegria do Natal será sempre uma esperança renovada e real, pois apesar de tudo, Deus está conosco, nos ama e alguém “crê em seu nome”. Jo.1,12.

 

“Em cada gesto de amor fraterno, nasce Jesus. Isto é Natal”.


Depende de nós fazer acontecer um Feliz Natal.

 

Pe. Sílvio Mocelin


Fonte: Padre Sílvio Mocelin
Postado em: 23/12/2011 às 08:22:45



Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil