Artigos

 Cuidar da Casa Comum


   

Neste ano de 2016 o Carnaval chega no dia 9 de fevereiro. No dia 10 de fevereiro temos a Quarta feira de Cinzas e com ela iniciamos a quaresma, preparando-nos para celebrar os maiores fatos da vida de Jesus pela nossa redenção: sua paixão, morte e ressurreição.

 

Na quaresma acontecerá mais uma Campanha da Fraternidade Ecumênica, com o tema “Casa comum, nossa responsabilidade”. Diante de mudanças climáticas e desastres ambientais cresce a consciência e preocupação pela ação destrutiva do atual modelo de desenvolvimento baseado no consumo e ganância. Alarmada com a situação a ONU promove Conferências do Clima. O Papa Francisco publicou a Encíclica “Laudato si”sobre o cuidado da Casa Comum.

 

Vamos todos assumir a responsabilidade do cuidado da Casa Comum, rezando: Deus, justo e misericordioso, a tua terra, nossa Casa Comum, está em estado deplorável.


Milhões de pessoas sofrem com a fome. Em muitos lugares o direito à moradia, à água e ao saneamento básico, o direito à autodeterminação econômica, social e cultural é largamente desrespeitado. Estas realidades são difíceis de suportar. Fechamos os olhos e a sensação de que “não há nada que eu possa fazer” é forte. Paralisa-nos. Queremos sair da armadilha. Queremos acolher o dom da Tua Criação e assumir a responsabilidade por ela.


Por isso, necessitamos da Tua ajuda e Te rogamos: Que o cuidado com a Casa Comum nos dê uma voz forte par denunciar todas as formas abusivas de exploração econômica. ... Que nós teus filhos e filhas, sejamos profetas, preparemos o caminho para o Bem Viver e que estabeleçamos, através das nossas palavras e ações, relações dignas entre pessoas, para com a Criação e para contigo, Deus. Amém.


Pe. Sílvio.


Fonte: Pe. Sílvio Mocelin
Postado em: 14/02/2016 às 17:10:39



Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil