Evangelho Comentado por Pe. Carlo Battistoni - Centro Bíblico Regnum Dei

 III Domingo do Tempo Comum


22 de janeiro de 2012



   

«Depois que João foi encarcerado, Jesus se dirigiu à Galiléia. E proclamava o Evangelho de Deus, dizendo: “Completou-se o tempo. Chegou o Reino de Deus. Convertei-vos e crede no Evangelho”. Passando à beira do mar da Galiléia, viu Simão e seu irmão André que lançavam as redes na água, pois eram pescadores. Jesus lhes disse: “Segui-me, e farei de vós pescadores de homens”. Imediatamente, eles abandonaram as redes e se puseram a segui-lo. Um pouco adiante viu Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam na barca, consertando as redes. Logo os chamou, então, deixando o pai na barca com os empregados, eles o seguiram» (Mc. 1,14-20)

 


 

O evangelho de Marcos, hoje vem nos ajudar a conhecer algumas das dinâmicas que dão início ao maravilhoso diálogo entre Deus e o homem que chamamos vocação; processo que é fonte da vitalidade da Igreja. Sim, porque muitas são as implicações que se originam uma vez que decidirmos interpretar a nossa vida como uma vocação, ou seja, um “ser chamado a”. É bem com este ato de proposta audaciosa e resposta generosa que se dá início ao Evangelho, que o bom anúncio entra a fazer parte integrante da nossa vida pare que possa ser vida também para tantas outras pessoas. O primeiro ato de Jesus, em relação ao anúncio do Evangelho, assim como o último são atos de vocação; as primeiras palavras que o Senhor dirige a Pedro, que representa cada discípulo, são: «Vem e segue-me», mas também as últimas palavras que Jesus lhe dirige são: «Segue-me», (cfr. Jo. 21,22). O Evangelista Marcos, que era muito próximo de Pedro e o seguia nas suas pregações, via no Apóstolo como que a síntese da historia e o significado da vida de cada um e todos os discípulos de Jesus. Assim, a vida de Pedro também é vista como resultado de dois eternos chamados os quias imprimem o dinamismo, a força e o sentido para a existência, o chmado a seguir Jesus e a dispor-se para receber um “nome novo”: “chefas”, “pedra”, alicerce...

 

O episódio narrado hoje se dá num dia comum quando, como já estavam acostumados a fazer diariamente, os pescadores lidavam com seus instrumentos de trabalho, esperançosos; ou lançando as redes, como Pedro e André, ou recolhendo o fruto do dia e preparando-se para o dia seguinte como Tiago e João. Eis então que, bem clara, aparece uma característica própria de uma verdadeira vocação: Jesus entra, sem pedir licença. O Senhor entra em suas vidas no momento em que estão menos preparados para tanto, entra para não sair mais. A vocação é um ato de profundo amor de Jesus para com os pescadores, o Senhor lhes abre a vida para novas perspectivas que não se limitam mais à rotina ditada pelo mecanismo que a “necessidade” impõe. Com um ato de profundo amor Jesus solicita os pescadores a sair fora de si mesmos, dos próprios projetos, porquanto justos forem. É um ato tão profundo de amor tal como o da mãe que não pede licença para amamentar seu filho, pois ela “sabe que isto é bom” para ele. Se Jesus não pede licença, se irrompe de repente na vida de alguém, é porque “sabe que isto é bom” para Pedro e os outros.. e também para nós mesmos.

 

A mentalidade profana que respiramos nos induz a calcular, medir, querer saber tudo antes de fazer alguma coisa; sim, nãe é errado, mas não notamos talvéz que o efeito é quase sempre uma certa restagnação? Não percebemos que também o tempo passa sem pedir a nossa opinião e as certezas que desejamos antes de agir nunca chagm? O problema, então, não está ligado aos dados que temos à disposição para fazer uma escoha de vida, eles nunca são nem serão satisfatórios. A questão é outra, ou seja, a capacidade de sair do círculo do próprio mundo quando imaginamos que seja o único e o principal. E se fazemos isso com as pessoas, com a nossa própria vida, comos outros, quanto mais o fazemos diante de um Deus que, por ser Deus, evidentemente não fala a nossa mesma linguagem, não tem os nossos mesmos tempos e assim por diante! A tentação de “querer saber, ter certeza...” antes de dar um passo é a declaração mais objetiva que, naquele passo não há amor generoso, confiante e, na maioria dos casos é um passo que nunca daremos.

 

Quanta tristeza em tudo isso! Como somos incapazes de aceitar um gesto de amor antes de analisa-lo, medi-lo e ver se compensa! E pensar que é justamente quando temos tudo garantido que morre a nossa vitalidade! O "emburguesamento" do espírito mata mais lentamente e inexoravelmente de qualquer outra droga.

 

Viver a vida como vocação implica em deixar-se continuamente impulsionar para fora de si mesmo e, evidentemente, como consequência gera uma imediata incerteza a qual persiste apenas até ter dado o primeiro passo e ter percebido que Deus não é capaz de ser menos generoso que nós. As primeiras palavras que Jesus diz ao dar início ao seu ministério são justamente ligadas à vocação: «convertei-vos». Ora, geralmente entendemos a conversão como passar de uma situação negativa de vida a uma outra que definimos “em graça de Deus”. Sim, algu disso é possível, mas não é aquilo que Jesus pede imediatamente, pois isso é um fato não tanto comum e depende geralmente de causas externas. O que Jesus pede, ao contrário, é facilmente experimentado por todos nós. Para melhor entender: a expressão “converter-se”, na língua do Evangelista ressoa assim: ...............; a palavra “metánoia” (metá= além; nous= pensamento) significa algo muito simples e profundo: “superar o próprio ponto de vista, a própra convicção que se forma na mente”. Pois bem, isso tudo é possível a cada um de nós e não é ligado apenas a um episódio que pode ou não acontecer na nossa vida, mas a toda um atitude de vida que tem como base e perspectiva uma abertura sem “mas”, “porém”, “quem sabe...”. Aquele que assume esta atitude como dominante em sua vida encontrará aquilo que nunca poderia imaginar permanecendo ligado a uma barca e a algumas redes que prendem, mas do que peixe, pessoas e histórias. Deixar-se conduzir para fora mantêm continuamente vivo o sentimento qu emais profundamente qualquer homem experimenta: ir sempre além...

Bem diferente é o sentimento que provém da atitude de sentir-se artífice único e solitário da própria existência; quando isto acontece, a conseqüência inevitável é a frustração e tristeza por nunca conseguir sair do próprio limite já que o homem nunca pode dar a si mesmo o que não possui. Deixar-se levar é ultrapassar todo limite. 

 

O anuncio que Jesus faz do “Evangelho de Deus”, ou seja da alegria que Deus é capaz de trazer a uma vida sem significado, é estritamente ligado ao sentido de vocação. Em outras palavras Jesus diz: “Olhem, não há mais o que esperar como uma quimera o uma miragem longínqua (o tempo se cumpriu) a resposta está mais perto do que imaginam. Vocês podem fazer experiência disso À medida em que se puserem na atitude de deixar-se levar (convertei-vos) e mudar, modificar seus projetos dando um crédito (acreditando) ao Evangelho”.                                    

 

Esta é a proposta: abandonar a falsa segurança que buscamos em nossos esquemas, relações, trabalho, pontos de vista etc. e dar um crédito a quem “sabe” onde você será feliz. Nisto consiste a vocação. É decidir definitivamente, na vida, de ouvir, deixar-se levar, não dominar nem controlar, permitir que alguém marque um caminho prá você a fim de que seja feliz. É evidente que esta atitude requer muita coragem, e poucas pessoas são inclines a arriscar, principalmente hoje, quando tudo precisa “estar no seguro” principalmente a própria vida.

 

Pedro e os outros sabiam perfeitamente que aquele dia não seria mais um dos tantos, pois diante de uma proposta clara de Jesus ( ...e todos nós “sabemos” muito bem quando Deus  pede alguma coisa...) ninguém pode ficar indiferente. A atitude na resposta definirá para sempre a tua felicidade ou a tua busca sofrida e tediosa de um resultado que nunca irás alcançar sozinho. A proposta de Jesus implica necessariamente uma resposta, fingir já é uma resposta.

Para indicar a reação dos dois discípulos Tiago e João, o Evangelista usa a expressão: ........  Ora, “deixar o pai”  na linguagem dos hebreus da época era muito mais que uma questão afetiva ou um gesto momentâneo, significava deixar todo uma contexto –família, clã, obrigações ligadas ao nome e à história da família– de segurança e proteção que garantia a vida e a posição social. Os dois irmão souberam das a própria resposta a tudo isso...

 

Responder à vocação é sinal de maturidade, pois significa saber por em jogo algo muito alto, para não ser medíocre. Apenas quem nada faz corre um risco pequeno ou, quase nulo. Quem investe muito vive de modo diferente a própria existência: é mais dinâmica, ativa, cheia de “vida”, ora, existe algum valor maior do que a própria vida a ser colocado em jogo? Pois bem, quanto maior for a posta  tanto maior é o resultado principalmente se esse é garantido por um Deus que dá a Sua Palavra.

 

Paradoxalmente, bem no momento em que, quem responde com generosidade,  parece “perder” algo, descobre de estar enriquecendo-se de uma força nova, uma vitalidade nova que preenche o que parecia perdido. É a força dum amor autentico, concreto, visível e que se torna por si próprio testemunho sem palavras. Nos amamos uma pessoa proporcionalmente a quanto perdemos por ela, a quanto arriscamos e somos dispostos continuamente a por em risco algo por ela. Quanto mais isto é verdadeiro quando esta pessoa é Deus!  Ter coragem de responder à vocação é o maior desafio que, sem palavras e propaganda, o homem de fé pode opor a um mundo que exclui Deus ou vive prescindindo Dele. É recordar que existem valores que não são mensuráveis, que existem valores acima de qualquer outro, e pelos quais vale a pena investir. O “capitalismo cultural” no qual somos envolvidos é mudo diante de uma resposta sem condições, não sabe o que dizer diante de quem renuncia com alegria e desprendimentoo àquilo que tantos outros buscam como objetivo de suas vidas. Fica atônito e perplexo quando alguém ainda diz ao mundo que o sucesso, o hedonismo, o dinheiro o “nome” afinal das contas não tem tanto poder como parecem ter.

 

Na riqueza impressa pela vocação em sua proposta e resposta generosa, se encontra a força para o caminho e a certeza de uma vida feliz.  

 

É a mais concreta reposta que o amor se pode dar a Deus

 

Não tenha medo em entregar sua vida a Deus, esta é verdadeiramente uma proposta alternativa ao mundo. O que se entrega a Deus não é perdido; perder, é ver um filho frustrado, é ver-se frustrado sem possibilidade de retorno. Deus sabe retribuir muito bem cada gesto de amor e confiança Nele.

 

Deus te abençoe !

Pe. Carlo  

 


Postado em: 19/01/2012 as 13:50:52





Leia também


01 de agosto de 2014   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


20 de julho de 2014   -   XVI Domingo do Tempo Comum


06 de julho de 2014   -   XII Domingo do Tempo Comum


22 de junho de 2014   -   XII Domingo do Tempo Comum


01 de junho de 2014   -   Ascenção do Senhor


18 de maio de 2014   -   V Domingo de Páscoa


00 de de 0000   -   II Domingo da Quaresma


02 de março de 2013   -   VIII Domingo do Tempo Comum


23 de fevereiro de 2014   -   VII Domingo do Tempo Comum


09 de fevereiro de 2014   -   V Domingo do Tempo Comum


02 de fevereiro de 2014   -   Festa da Apresentação do Senhor


22 de dezembro de 2013   -   IV Domingo do Advento


08 de dezembro de 2013   -   Festa da Imaculada Conceição de Maria


01 de dezembro de 2013   -   I Domingo do Advento


17 de novembro de 2013   -   XXXIII Domingo do Tempo Comum


10 de novembro de 2013   -   XXXII Domingo do Tempo Comum


03 de novembro de 2013   -   Festa de Todos os Santos


27 de outubro de 2013   -   XXX Domingo do Tempo Comum


20 de outubro de 2013   -   XXIX Domingo do Tempo Comum


13 de outubro de 2013   -   XXVIII Domingo do Tempo Comum


06 de outubro de 2013   -   XXVII Domingo do Tempo Comum


29 de setembro de 2013   -   XXVI Domingo do Tempo Comum


22 de setembro de 2013   -   XXV Domingo do Tempo Comum


15 de setembro de 2013   -   XXIV Domingo do Tempo Comum


01 de setembro de 2013   -   XXII Domingo do Tempo Comum


25 de agosto de 2013   -   XXI Domingo do Tempo Comum


18 de agosto de 2013   -   Assunção de Nossa Senhora


11 de agosto de 2013   -   XIX Domingo do Tempo Comum


00 de de 0000   -   XIX Domingo do Tempo Comum


04 de agosto de 2013   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


28 de julho de 2013   -   XVII Domingo do Tempo Comum


21 de julho de 2013   -   XVI Domingo do Tempo Comum


14 de julho de 2013   -   XV Domingo do Tempo Comum


30 de junho de 2013   -   São Pedro e São Paulo


23 de junho de 2013   -   XII Domingo do Tempo Comum


16 de junho de 2013   -   XI Domingo do Tempo Comum


09 de junho de 2013   -   X Domingo do Tempo Comum


02 de junho de 2013   -   IX Domingo do Tempo Comum


19 de maio de 2013   -   Domingo de Pentecostes


12 de maio de 2013   -   Solenidade da Ascensão


05 de maio de 2013   -   VI Domingo de Páscoa


28 de abril de 2013   -   V Domingo de Páscoa


29 de abril de 2013   -   IV Domingo de Páscoa


07 de abril de 2013   -   II Domingo de Páscoa


24 de março de 2013   -   Domingo de Ramos


17 de março de 2013   -   V Domingo de Quaresma


10 de março de 2013   -   IV Domingo de Quaresma


03 de março de 2013   -   III Domingo de Quaresma


24 de fevereiro de 2013   -   II Domingo de Quaresma


23 de fevereiro de 2013   -   II Domingo de Quaresma


17 de fevereiro de 2013   -   I Domingo de Quaresma


10 de fevereiro de 2013   -   V Domingo do Tempo Comum


03 de fevereiro de 2013   -   IV Domingo do Tempo Comum


27 de janeiro de 2013   -   III Domingo do Tempo Comum


20 de janeiro de 2013   -   II Domingo do Tempo Comum


13 de janeiro de 2013   -   Festa do Batismo do Senhor


30 de dezembro de 2012   -   Festa da Sagrada Família


23 de dezembro de 2012   -   IV Domingo do Advento


16 de dezembro de 2012   -   III Domingo do Advento


09 de dezembro de 2012   -   II Domingo do Advento


02 de dezembro de 2012   -   I Domingo do Advento


25 de novembro de 2012   -   Festa de Cristo Rei


18 de novembro de 2012   -   XXXIII Domingo de Tempo Comum


11 de novembro de 2012   -   XXXII Domingo de Tempo Comum


04 de novembro de 2012   -   Festa de todos os Santos


28 de outubro de 2012   -   XXX Domingo de Tempo Comum


21 de outubro de 2012   -   XXIX Domingo de Tempo Comum


14 de outubro de 2012   -   XXVIII Domingo de Tempo Comum


07 de outubro de 2012   -   XXVII Domingo de Tempo Comum


30 de setembro de 2012   -   XXVI Domingo de Tempo Comum


23 de setembro de 2012   -   XXV Domingo de Tempo Comum


16 de setembro de 2012   -   XXIV Domingo de Tempo Comum


09 de setembro de 2012   -   XXIII Domingo de Tempo Comum


02 de setembro de 2012   -   XXII Domingo do Tempo Comum


26 de agosto de 2012   -   XXI Domingo do Tempo Comum


19 de agosto de 2012   -   Assunção de Maria ao Céu


12 de agosto de 2012   -   XIX Domingo do Tempo Comum


05 de agosto de 2012   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


29 de julho de 2012   -   XVII Domingo do Tempo Comum


22 de julho de 2012   -   XVI Domingo do Tempo Comum


15 de julho de 2012   -   XV Domingo do Tempo Comum


08 de julho de 2012   -   XIV Domingo do Tempo Comum


01 de julho de 2012   -   São Pedro e São Paulo


24 de junho de 2012   -   Nascimento de João Batista


17 de junho de 2012   -   XI Domingo do Tempo Comum


10 de junho de 2012   -   X Domingo do Tempo Comum


07 de junho de 2012   -   Corpus Christi‏


03 de junho de 2012   -   Festa da Santíssima Trindade


27 de maio de 2012   -   Domingo de Pentecostes


20 de maio de 2012   -   Ascensão de Nosso Senhor


13 de maio de 2012   -   VI Domingo de Páscoa


06 de maio de 2012   -   V Domingo de Páscoa


29 de abril de 2012   -   IV Domingo de Páscoa


22 de abril de 2012   -   III Domingo de Páscoa


15 de abril de 2012   -   II Domingo de Páscoa


08 de abril de 2012   -   Domingo de Páscoa


01 de abril de 2012   -   Domingo de Ramos


25 de março de 2011   -   V Domingo da Quaresma


18 de março de 2011   -   IV Domingo da Quaresma


11 de março de 2012   -   III Domingo da Quaresma


04 de março de 2012   -   II Domingo da Quaresma


26 de fevereiro de 2012   -   I Domingo de Quaresma


19 de fevereiro de 2012   -   VII Domingo do Tempo Comum


12 de fevereiro de 2012   -   VI Domingo do Tempo Comum


05 de fevereiro de 2012   -   V Domingo do Tempo Comum


29 de janeiro de 2012   -   IV Domingo do Tempo Comum


22 de janeiro de 2012   -   III Domingo do Tempo Comum


15 de janeiro de 2011   -   II Domingo do Tempo Comum


25 de dezembro de 2011   -   Natal do Senhor


18 de dezembro de 2011   -   IV Domingo do Advento


11 de dezembro de 2011   -   III Domingo do Advento


04 de dezembro de 2011   -   II Domingo de Advento


27 de novembro de 2011   -   I Domingo do Advento


20 de novembro de 2011   -   Festa de Cristo Rei


13 de novembro de 2011   -   XXXIII Domingo do Tempo Comum


30 de outubro de 2011   -   XXXI Domingo do Tempo Comum


23 de outubro de 2011   -   XXX Domingo do Tempo Comum


16 de outubro de 2011   -   XXIX Domingo do Tempo Comum


09 de outubro de 2011   -   XXVIII Domingo do Tempo Comum


02 de outubro de 2011   -   XXVII Domingo do Tempo Comum


25 de setembro de 2011   -   XXVI Domingo do Tempo Comum


15 de setembro de 2011   -   XXV Domingo do Tempo Comum


11 de setembro de 2011   -   XXIV Domingo do Tempo Comum


04 de setembro de 2011   -   XXIII Domingo do Tempo Comum


28 de agosto de 2011   -   XXII Domingo do Tempo Comum


21 de agosto de 2011   -   Assunção de Nossa Senhora


14 de agosto de 2011   -   20° Domingo do Tempo Comum


07 de agosto de 2011   -   XIX Domingo de Tempo Comum


31 de julho de 2011   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


24 de julho de 2011   -   XVII Domingo do Tempo Comum


17 de julho de 2011   -   XVI Domingo do Tempo Comum


10 de julho de 2011   -   XV Domingo do Tempo Comum


03 de julho de 2011   -   São Pedro e São Paulo


26 de junho de 2011   -   XIII Domingo do Tempo Comum


19 de junho de 2011   -   FESTA DA SANTÍSSIMA TRINDADE


12 de junho de 2011   -   Domingo de Pentecostes


05 de junho de 2011   -   Ascensão do Senhor


29 de maio de 2011   -   VI Domingo de Páscoa


22 de maio de 2011   -   V Domingo de Páscoa


15 de maio de 2011   -   IV Domingo de Páscoa


08 de maio de 2001   -   III Domingo de Páscoa


01 de maio de 2011   -   II Domingo de Páscoa


24 de abril de 2011   -   PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO


17 de abril de 2011   -   Domingo de Ramos


10 de abril de 2011   -   V Domingo de Quaresma


03 de abril de 2011   -   IV Domingo da Quaresma


27 de março de 2011   -   III Domingo da Quaresma


20 de março de 2011   -   II Domingo da Quaresma


13 de março de 2011   -   I DOMINGO DE QUARESMA


06 de março de 2011   -   IX Domingo tempo comum


27 de fevereiro de 2011   -   VIII Domingo do Tempo Comum


20 de fevereiro de 2011   -   VII Domingo do Tempo Comum


13 de fevereiro de 2011   -   VI Domingo do Tempo Comum


06 de fevereiro de 2011   -   V DOMINGO DO TEMPO COMUM


30 de janeiro de 2011   -   IV DOMINGO DO TEMPO COMUM


23 de janeiro de 2011   -   III DOMINGO DO TEMPO COMUM


16 de janeiro de 2011   -   II DOMINGO DO TEMPO COMUM


09 de janeiro de 2011   -   BATISMO DO SENHOR


02 de janeiro de 2011   -   EPIFANIA DE NOSSO SENHOR


25 de dezembro de 2010   -   Natal do Senhor


19 de dezembro de 2010   -   IV DOMINGO DE ADVENTO


12 de dezembro de 2010   -   III DOMINGO DE ADVENTO


05 de dezembro de 2010   -   II DOMINGO DE ADVENTO


28 de novembro de 2010   -   I DOMINGO DE ADVENTO


21 de novembro de 2010   -   FESTA DE CRISTO REI


07 de novembro de 2010   -   XXXII Domingo do Tempo Comum


31 de outubro de 2010   -   XXXI Domingo do Tempo Comum





Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil