Evangelho Comentado por Pe. Carlo Battistoni - Centro Bíblico Regnum Dei

 XVI Domingo do Tempo Comum


22 de julho de 2012



   

«Os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado.
Ele lhes disse: “Vinde sozinhos para um lugar deserto e repousai um pouco”. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer. Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles. 
Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas. » (Mc. 6,30-34).

 


 

 

Na leitura do Evangelho do domingo passado, estivemos ao lado dos discípulos, enviados dois a dois para as aldeias para pregarem a conversão em vista da chegada do Reino tão esperado. Em continuidade, hoje o Evangelista nos narra  o que aconteceu ao regresso desta primeira atividade missionária dos discípulos. Dede as primeiras palavras transparece a entusiasmo de ter agido em nome de Jesus. A cena é permeada de carinho e cuidadosa atenção. Jesus escuta os enviados como quando uma mãe se compraz de ouvir seus filhos que voltam da aula contando as primeiras conquistas, os primeiros passos que os tornam aos poucos homens capazes de se inserir numa sociedade. Novas amizades, brincadeiras, pequenos desentendimentos, mas acima de tudo a alegria de ter vencido uma etapa de suas vidas. A alegria de ter superado si mesmos após os primeiros choros por ter deixado a segurança oferecida pela casa, pelas próprias coisinhas pela presença da mãe.

 

Jesus escutava os seus discípulos enquanto os via projetados naquilo que eles serão: pessoas capazes de dar sua vida para o Reino. O olhar de Jesus não se pousava sobre os resultados, (pois estes têm um valor relativo) mas na alegria que expressavam seus rostos por terem acreditado que seriam capazes eles também de curar pessoas, preencher vazios, dar novamente esperança... Ser enviado é uma escolha que Jesus faz; aceitar e acreditar que é possível ser enviado em nome de Jesus é uma escolha do homem. É um risco que pode ser acolhido apenas por um coração desprendido de si mesmo. Toda vez que o homem consegue superar a si mesmo, autotranscender-se, manifesta a si mesmo e ao mundo que é feito para o ilimitado, para o infinito; ele  traduz em atos o sentimento mais íntimo do desejo do “Infinito” do qual foi feito a imagem e semelhança.

 

            Jesus nos aceita como somos, mas não nos deixa como somos, esta é a maravilhosa pedagogia que Ele usa para extrair de nos mesmos as partes que mais nos aproximam daquilo que somos, ou seja, imagem do Pai. Pelo contrário, o demônio nos deixa exatamente como estamos, apresentando-nos como sendo vontade de Deus aquilo que é mais fácil, menos comprometedor, que dá resultados imediatos facilmente alcançáveis. Não é esse o pensamento de Jesus; «Entrai pela porta estreita, pois larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela, porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela» disse o Senhor numa ocasião.  

 

Quando aceitamos o desafio, como o aceitaram os Apóstolos, o resultado que consegue é uma grande alegria, não só por ter conseguido se superar, mas por ter conseguido agir onde nenhuma força humana pode agir: no coração do homem. Não existem procedimentos ou artifícios capazes de devolver esperança a quem a perdeu, de dar significado a uma vida desprezada por todos; não há  técnica capaz de restituir a dignidade de quem se sente  não-amado, ou que ensine a enfrentar o sofrimento de cabeça erguida sem se refugiar em castelos imaginários. Essas coisas são maiores do que nós e podem ser resolvidas unicamente com forças superiores a nós mesmos. Contudo, é disso que foram capazes de fazer os Enviados. Com a sua presença foram capazes de curar corações feridos e almas derrotadas pela arrogância dos fortes.

 

Ao voltar, os Apóstolos não conseguiram segurar a alegria. Não a mantiveram orgulhosamente em si mesmos e para si mesmos; a alegria que Deus dá é partilhada, é espalhada com a humildade de quem sabe perfeitamente que os resultados não foram realizados com com as próprias forças, mas por um dom que foi dado e usado em nome de Jesus. A alegria de se sentir instrumentos de Deus alcança sua plenitude quando tudo isto é oferecido e devolvido ao Senhor. Tanto ao partir, quanto ao voltar, tudo teve sentido enquanto referente a Jesus. A missão, o anúncio do Evangelho tem sentido apenas quando parte de Jesus e volta e Ele, nunca a nós mesmos, nem sob forma de comprazimento no resultado. Os discípulos entregaram novamente nas mãos de Quem os enviara tudo quanto foi realizado, com a liberdade própria de pessoas que vivem como servos e não como donos dos resultados. O missionário é um colaborador da obra que pertence apenas a Jesus; é, com Ele, corresponsável, ao lado Daquele que «veio para servir». 

 

É o mistério da vocação: Jesus convida continuamente para aceitar o desafio de sair das próprias certezas para se perder numa vida dedicada ao Reino.

 

Sentir-se chamado não é um ato, não é um momento especifico de nossa vida, ligado a um determinado tempo e situação; trata-se de uma atitude, um estilo de vida com o qual decidimos constantemente de deixarmo-nos interpelar por Jesus para sair sempre fora de nós mesmos, aceitar esta Sua ação libertadora sobre os nossos limites e medos, de modo a poder anunciar a liberdade que vem de Deus, a segurança que o Pai oferece ao sentido da nossa existência.

 

Qual o resultado de uma autêntica ação missionária? Não é difícil deduzi-lo do episódio do Evangelho. Além da alegria gerada dentro do coração de quem se deixa conduzir para a missão, a alegria de poder servir,  a nossa vida é enriquecida de sentido quando colhemos, no olhar da pessoa que através de nós redescobriu o significado de sua vida, umas lágrimas de felicidade que dizem: “Obrigado... !”.

 

O paradoxo que Jesus deseja que possamos experimentar é que qualquer pessoa é feliz quando “serve”, sim, quando se sente “útil”, “desejado” por alguém. Como é triste a vida de uma pessoas que se sente “inútil”, que “não serve para nada”... O incrível da nossa cultura é que justamente de prega que o homem é “grande” quando é servido por todos! É o máximo do absurdo, pois, não é difícil conversar com uma pessoa acostumada a ser servida e perceber uma extrema insatisfação sobre a vida, sobre as reações das pessoas, sobre os pressupostos direitos... Qualquer pessoas pode exigir de ser servido, mas nunca ganhará um sorriso.

 

Mais do que isso, Jesus nos oferece a riqueza do desprendimento, a pobreza que nos deixa livres. Livres de não querer a todo custo, nem a realização pessoal de ter agido em nome do Senhor, como fizeram os Apóstolos. O desapego a nós mesmos para ter Ele como referência está na base do Seu pedido aos Enviados «“Vinde sozinhos para um lugar deserto e repousai um pouco”». Acima de tudo, o presente mais profundo que se enraíza no coração e que nunca poderá ser retirado é a intimidade com Ele. É da intimidade com Ele, adquirida no dia a dia que dá origem à missão e, contemporaneamente, a missão operada como Jesus a deseja, conduz à intimidade com Jesus. Obviamente o pedido de Jesus não indica apenas um descanso físico, a sua expressão remete diretamente os “repouso” do sétimo dia, quando Deus levou a cumprimento a sua obra; no sétimo dia Deus e o homem se encontram, repousando um no outro. Desse modo entende-se bem como a missão é uma colaboração direta ao projeto de Deus, à realização da Sua Obra que consiste em dar o “repouso” aos anseios infinitos do homem.

 

Onde há intimidade é porque existe amor. Não um amor genérico, vago, sentimentalista, mas um amor de confiança e entrega recíproca: Jesu entrega e confia no Apóstolo, o Apóstolo se entrega e se deixa conduzir nos passos que o Senhor indica, sem “mas”, sem “porém”...

 

A relação de intimidade com Deus é própria de quem sabe de ter sido chamado pelo nome, sabe que Deus conhece as mais delicadas necessidades da alma, a relação de intimidade não precisa de muitas palavras, prefere longos silêncios para sentir a presença do amado para poder dizer “sim”. Não é uma relação intimista que começa e termina dentro do nosso “eu”, não é um narcisismo espiritual; a intimidade com Deus é real se se transforma em força de anúncio e de auto-superamento por amor. A intimidade se transforma em força de vida, em esperança e amor transbordantes que contagiam e que levantam a pergunta que muitas vezes ouvimos: “o que tem por trás dele...?”. A resposta é simples: não existe nada mais do que o mistério da intimidade com Jesus.

 

Eis então que Evangelho nos mostra qual é o termômetro de uma autêntica intimidade com Deus, para reconhecê-la  de uma egoística forma de satisfação interior que usa para isso pretextos religiosos. O critério é simples: Jesus vê a multidão sedenta, não vê o resultado dos Enviados. Vê que não obstante tudo o mundo tem sempre mais sede de amor. O coração de Jesus pulsa de um sentimento antigo na Escritura, que caracterizou desde o início a compreensão que os Hebreus tiveram de Deus: «Deus é compaixão» (Ex.34,6 etc.). A compaixão é o sentimento que nasce espontâneo quando sentimos o outro como parte de nós mesmos. Na Escritura é o sentimento da mãe para com o seu filho que é indicado com essa palavra; é um sentimento instintivo, mais forte do que a razão, simplesmente “entranhado” (para usar a imagem bíblica), apenas possível no coração de quem sente o outro como parte de si mesmo!

 

Missão, intimidade, anúncio... tudo desemboca na “compaixão” evangélica. Não é condolência ou comiseração, é sentir o outro parte de si mesmo! É esse sentimento que permeava o coração de Jesus; um sentimento que sempre nos indicará com clareza quais são as atitudes e as motivações que nos movem. A compaixão é também o desejo de Jesus, que repete ainda aos discípulos: «sejais misericordiosos...» o que, em outras palavras podemos traduzir assim: sejais “presença” ao lado que quem necessita; “presença” significativa que remeta ao amor de Deus para com todos os que necessitam de uma “presença do Senhor” em suas vidas.

 

Que Deus te abençoe.

Pe. Carlo

 


Postado em: 20/07/2012 as 08:31:35





Leia também


01 de agosto de 2014   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


20 de julho de 2014   -   XVI Domingo do Tempo Comum


06 de julho de 2014   -   XII Domingo do Tempo Comum


22 de junho de 2014   -   XII Domingo do Tempo Comum


01 de junho de 2014   -   Ascenção do Senhor


18 de maio de 2014   -   V Domingo de Páscoa


00 de de 0000   -   II Domingo da Quaresma


02 de março de 2013   -   VIII Domingo do Tempo Comum


23 de fevereiro de 2014   -   VII Domingo do Tempo Comum


09 de fevereiro de 2014   -   V Domingo do Tempo Comum


02 de fevereiro de 2014   -   Festa da Apresentação do Senhor


22 de dezembro de 2013   -   IV Domingo do Advento


08 de dezembro de 2013   -   Festa da Imaculada Conceição de Maria


01 de dezembro de 2013   -   I Domingo do Advento


17 de novembro de 2013   -   XXXIII Domingo do Tempo Comum


10 de novembro de 2013   -   XXXII Domingo do Tempo Comum


03 de novembro de 2013   -   Festa de Todos os Santos


27 de outubro de 2013   -   XXX Domingo do Tempo Comum


20 de outubro de 2013   -   XXIX Domingo do Tempo Comum


13 de outubro de 2013   -   XXVIII Domingo do Tempo Comum


06 de outubro de 2013   -   XXVII Domingo do Tempo Comum


29 de setembro de 2013   -   XXVI Domingo do Tempo Comum


22 de setembro de 2013   -   XXV Domingo do Tempo Comum


15 de setembro de 2013   -   XXIV Domingo do Tempo Comum


01 de setembro de 2013   -   XXII Domingo do Tempo Comum


25 de agosto de 2013   -   XXI Domingo do Tempo Comum


18 de agosto de 2013   -   Assunção de Nossa Senhora


11 de agosto de 2013   -   XIX Domingo do Tempo Comum


00 de de 0000   -   XIX Domingo do Tempo Comum


04 de agosto de 2013   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


28 de julho de 2013   -   XVII Domingo do Tempo Comum


21 de julho de 2013   -   XVI Domingo do Tempo Comum


14 de julho de 2013   -   XV Domingo do Tempo Comum


30 de junho de 2013   -   São Pedro e São Paulo


23 de junho de 2013   -   XII Domingo do Tempo Comum


16 de junho de 2013   -   XI Domingo do Tempo Comum


09 de junho de 2013   -   X Domingo do Tempo Comum


02 de junho de 2013   -   IX Domingo do Tempo Comum


19 de maio de 2013   -   Domingo de Pentecostes


12 de maio de 2013   -   Solenidade da Ascensão


05 de maio de 2013   -   VI Domingo de Páscoa


28 de abril de 2013   -   V Domingo de Páscoa


29 de abril de 2013   -   IV Domingo de Páscoa


07 de abril de 2013   -   II Domingo de Páscoa


24 de março de 2013   -   Domingo de Ramos


17 de março de 2013   -   V Domingo de Quaresma


10 de março de 2013   -   IV Domingo de Quaresma


03 de março de 2013   -   III Domingo de Quaresma


24 de fevereiro de 2013   -   II Domingo de Quaresma


23 de fevereiro de 2013   -   II Domingo de Quaresma


17 de fevereiro de 2013   -   I Domingo de Quaresma


10 de fevereiro de 2013   -   V Domingo do Tempo Comum


03 de fevereiro de 2013   -   IV Domingo do Tempo Comum


27 de janeiro de 2013   -   III Domingo do Tempo Comum


20 de janeiro de 2013   -   II Domingo do Tempo Comum


13 de janeiro de 2013   -   Festa do Batismo do Senhor


30 de dezembro de 2012   -   Festa da Sagrada Família


23 de dezembro de 2012   -   IV Domingo do Advento


16 de dezembro de 2012   -   III Domingo do Advento


09 de dezembro de 2012   -   II Domingo do Advento


02 de dezembro de 2012   -   I Domingo do Advento


25 de novembro de 2012   -   Festa de Cristo Rei


18 de novembro de 2012   -   XXXIII Domingo de Tempo Comum


11 de novembro de 2012   -   XXXII Domingo de Tempo Comum


04 de novembro de 2012   -   Festa de todos os Santos


28 de outubro de 2012   -   XXX Domingo de Tempo Comum


21 de outubro de 2012   -   XXIX Domingo de Tempo Comum


14 de outubro de 2012   -   XXVIII Domingo de Tempo Comum


07 de outubro de 2012   -   XXVII Domingo de Tempo Comum


30 de setembro de 2012   -   XXVI Domingo de Tempo Comum


23 de setembro de 2012   -   XXV Domingo de Tempo Comum


16 de setembro de 2012   -   XXIV Domingo de Tempo Comum


09 de setembro de 2012   -   XXIII Domingo de Tempo Comum


02 de setembro de 2012   -   XXII Domingo do Tempo Comum


26 de agosto de 2012   -   XXI Domingo do Tempo Comum


19 de agosto de 2012   -   Assunção de Maria ao Céu


12 de agosto de 2012   -   XIX Domingo do Tempo Comum


05 de agosto de 2012   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


29 de julho de 2012   -   XVII Domingo do Tempo Comum


22 de julho de 2012   -   XVI Domingo do Tempo Comum


15 de julho de 2012   -   XV Domingo do Tempo Comum


08 de julho de 2012   -   XIV Domingo do Tempo Comum


01 de julho de 2012   -   São Pedro e São Paulo


24 de junho de 2012   -   Nascimento de João Batista


17 de junho de 2012   -   XI Domingo do Tempo Comum


10 de junho de 2012   -   X Domingo do Tempo Comum


07 de junho de 2012   -   Corpus Christi‏


03 de junho de 2012   -   Festa da Santíssima Trindade


27 de maio de 2012   -   Domingo de Pentecostes


20 de maio de 2012   -   Ascensão de Nosso Senhor


13 de maio de 2012   -   VI Domingo de Páscoa


06 de maio de 2012   -   V Domingo de Páscoa


29 de abril de 2012   -   IV Domingo de Páscoa


22 de abril de 2012   -   III Domingo de Páscoa


15 de abril de 2012   -   II Domingo de Páscoa


08 de abril de 2012   -   Domingo de Páscoa


01 de abril de 2012   -   Domingo de Ramos


25 de março de 2011   -   V Domingo da Quaresma


18 de março de 2011   -   IV Domingo da Quaresma


11 de março de 2012   -   III Domingo da Quaresma


04 de março de 2012   -   II Domingo da Quaresma


26 de fevereiro de 2012   -   I Domingo de Quaresma


19 de fevereiro de 2012   -   VII Domingo do Tempo Comum


12 de fevereiro de 2012   -   VI Domingo do Tempo Comum


05 de fevereiro de 2012   -   V Domingo do Tempo Comum


29 de janeiro de 2012   -   IV Domingo do Tempo Comum


22 de janeiro de 2012   -   III Domingo do Tempo Comum


15 de janeiro de 2011   -   II Domingo do Tempo Comum


25 de dezembro de 2011   -   Natal do Senhor


18 de dezembro de 2011   -   IV Domingo do Advento


11 de dezembro de 2011   -   III Domingo do Advento


04 de dezembro de 2011   -   II Domingo de Advento


27 de novembro de 2011   -   I Domingo do Advento


20 de novembro de 2011   -   Festa de Cristo Rei


13 de novembro de 2011   -   XXXIII Domingo do Tempo Comum


30 de outubro de 2011   -   XXXI Domingo do Tempo Comum


23 de outubro de 2011   -   XXX Domingo do Tempo Comum


16 de outubro de 2011   -   XXIX Domingo do Tempo Comum


09 de outubro de 2011   -   XXVIII Domingo do Tempo Comum


02 de outubro de 2011   -   XXVII Domingo do Tempo Comum


25 de setembro de 2011   -   XXVI Domingo do Tempo Comum


15 de setembro de 2011   -   XXV Domingo do Tempo Comum


11 de setembro de 2011   -   XXIV Domingo do Tempo Comum


04 de setembro de 2011   -   XXIII Domingo do Tempo Comum


28 de agosto de 2011   -   XXII Domingo do Tempo Comum


21 de agosto de 2011   -   Assunção de Nossa Senhora


14 de agosto de 2011   -   20° Domingo do Tempo Comum


07 de agosto de 2011   -   XIX Domingo de Tempo Comum


31 de julho de 2011   -   XVIII Domingo do Tempo Comum


24 de julho de 2011   -   XVII Domingo do Tempo Comum


17 de julho de 2011   -   XVI Domingo do Tempo Comum


10 de julho de 2011   -   XV Domingo do Tempo Comum


03 de julho de 2011   -   São Pedro e São Paulo


26 de junho de 2011   -   XIII Domingo do Tempo Comum


19 de junho de 2011   -   FESTA DA SANTÍSSIMA TRINDADE


12 de junho de 2011   -   Domingo de Pentecostes


05 de junho de 2011   -   Ascensão do Senhor


29 de maio de 2011   -   VI Domingo de Páscoa


22 de maio de 2011   -   V Domingo de Páscoa


15 de maio de 2011   -   IV Domingo de Páscoa


08 de maio de 2001   -   III Domingo de Páscoa


01 de maio de 2011   -   II Domingo de Páscoa


24 de abril de 2011   -   PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO


17 de abril de 2011   -   Domingo de Ramos


10 de abril de 2011   -   V Domingo de Quaresma


03 de abril de 2011   -   IV Domingo da Quaresma


27 de março de 2011   -   III Domingo da Quaresma


20 de março de 2011   -   II Domingo da Quaresma


13 de março de 2011   -   I DOMINGO DE QUARESMA


06 de março de 2011   -   IX Domingo tempo comum


27 de fevereiro de 2011   -   VIII Domingo do Tempo Comum


20 de fevereiro de 2011   -   VII Domingo do Tempo Comum


13 de fevereiro de 2011   -   VI Domingo do Tempo Comum


06 de fevereiro de 2011   -   V DOMINGO DO TEMPO COMUM


30 de janeiro de 2011   -   IV DOMINGO DO TEMPO COMUM


23 de janeiro de 2011   -   III DOMINGO DO TEMPO COMUM


16 de janeiro de 2011   -   II DOMINGO DO TEMPO COMUM


09 de janeiro de 2011   -   BATISMO DO SENHOR


02 de janeiro de 2011   -   EPIFANIA DE NOSSO SENHOR


25 de dezembro de 2010   -   Natal do Senhor


19 de dezembro de 2010   -   IV DOMINGO DE ADVENTO


12 de dezembro de 2010   -   III DOMINGO DE ADVENTO


05 de dezembro de 2010   -   II DOMINGO DE ADVENTO


28 de novembro de 2010   -   I DOMINGO DE ADVENTO


21 de novembro de 2010   -   FESTA DE CRISTO REI


07 de novembro de 2010   -   XXXII Domingo do Tempo Comum


31 de outubro de 2010   -   XXXI Domingo do Tempo Comum





Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil