Santo do Dia

06 de março

Santa Rosa de Viterbo



Santa

A santidade é uma graça que o Espírito Santo quer dar a todos, porém é Ele que vai no tempo Dele manifestando para o mundo este dom dado a quem luta diariamente. Por exemplo Santa Rosa que lembramos neste dia muito cedo começou a externar atitudes extraordinárias e coragem e amor ao Senhor.



Nasceu em Viterbo no ano de 1233 numa pobre e humilde família; quando tinha apenas três anos conta-se que pela sua oração Jesus reviveu uma tia. Com sete anos, Rosa pegou uma forte doença que foi meio para sua vida de consagração, pois Nossa Senhora apareceu a ela, restituindo a saúde e chamando-a a total entrega de vida.



Santa Rosa, antes mesmo de alcançar idade, resolveu livremente vestir um hábito franciscano, já que sua meta era entrar na Ordem de Santa Clara de Assis. Menina cheia do Espírito Santo, não ficou parada diante dos hereges cátaros, que semeavam a rejeição às autoridades.



Com apenas doze anos, era instrumento eficaz nas mãos do Pai Celeste, por isso anunciava o Evangelho e denunciava as artimanhas de satanás. Banida pelo imperador, continuou profetizando. Com o falecimento do imperador, ela voltou como heroína para Viterbo. Mesmo sem ser aceita com dezesseis anos pelas Irmãs Clarissas, Santa Rosa perseverou no caminho da santidade, e aos dezoito anos foi acometida de uma doença que a levou para a Eterna Morada de Deus.



Santa Rosa de Viterbo, rogai por nós!





Escolha no calendário o Santo do dia

« OUTUBRO »
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31
 
[ Hoje ]

Buscar pelo nome:

Listar Todos
A B C D E F G
H I J K L M N
O P Q R S T U
V Y Z W X













Pesquisar no Site


  • Newsletter

  • Paróquia São Pedro e São Paulo - Diocese de Ponta Grossa - Telêmaco Borba - Paraná
    Sociedade Beneficiente São Pedro - Fone: (42)3272 8557 / (42) 3272 8930 - pascom@pspsp.com.br
    Está obra de evangelização não possui fins lucrativos e é custeada através do dinheiro do dízimo
    Desenvolvido por Rinaldo M. Heil